expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Páginas

Imagine com Harry Styles - Bullying




OBS: Hot.



- Eu queria tanto que você fosse. – suspirei olhando para o meu namorado sentado na minha cama alta de solteiro.
- Eu queria ir, só pra te vigiar, porque sinceramente? A Lou te deixou muito no Swag. – Rimos.
- Não sinto que sou eu mesma assim. – Me levantei e fiquei em frente ao meu espelho vendo meu amor se sentar na beirada da minha cama e me puxar pela mão.
- Escuta, só por hoje, eu quero que se permita se sentir bonita, quero que pense apenas em você e se divirta, sem se importar se estão falando de você ou não. E acima de tudo seja você mesma, é impossível não te amar (S/N). – Neguei com a cabeça e dei um sorriso debochado. – Promete que fará isso por mim?. – Por fim beijou a minha mão.
- Prometo. – Sorri, me sentei no colo dele. – Sabia que é muito mais fácil enfrentar as coisas quando você está aqui? – Selei nossos lábios. – Eu te amo tanto. – Sussurrei.
- Eu amo mais.
15 minutos depois.
Eu já estava á caminho da Party Rock que acontece todo ano em minha cidade, basicamente todo adolescente descolado vai. Tudo o que eu não sou.
Eu sou aquele tipo de nerd zoada sabe?, a única vantagem que eu vejo nisso é: terei um futuro brilhante, meus pais se orgulham de mim, e principalmente: eu só precisei do meu papo cabeça para conquistar Harry Styles, oh sim, aquele lá do One Direction.
Absolutamente ninguém sabe sobre o nosso namoro, apenas meus pais e a equipe da banda. Eu sempre quis assumir meu namoro com ele, mas segundo ele mantemos sigilo por questão de segurança pra mim. Harry vem para o Brasil uma vez a cada três ou quatro meses o que torna nossa aproximação bem difícil, mas sempre que ele, ele faz tudo valer a pena, mesmo que fiquemos trancados em casa o dia inteiro comendo, assistindo filmes e jogando vídeo game.
Harry sabe que eu sofro bullying, sabe que isso me deixa completamente depressiva e triste( eu apenas nunca contei sobre Jesy) e nem por isso me deixa sozinha, pelo contrário, sempre faz de tudo para que eu me sinta bonita, e feliz.
Eu estava vestida com (http://25.media.tumblr.com/59d72390f3e0c10c0b153f9487618e1b/tumblr_mlbkyvlsYf1rzxfebo1_500.jpg) uma roupa mandada diretamente pela Lou, estilista dos meninos. Uma roupa totalmente moderna, um roupa nada a ver comigo.  Por mim, eu estaria com uma blusa do Senhor dos anéis, uma calça de moletom e meias.
Assim que avistei o espaço onde seria a festa, senti meu estômago embrulhar, já comentei que tenho um problema absurdo com timidez? A minha sorte era que as minhas duas – e únicas -  amigas já estavam lá me esperando.
Desci do carro, me despedi do motorista de Harry, e andei até avistar Lara e Fernanda, ambas me olhavam com a boca aberta.
- Mas o que aconteceu com a menina gênio? – Lara me fez dar uma volta.
- Digamos que eu tenha contatos .
- Me lembre de arrumar mais contatos.  – Rimos.
- Vamos dançar pra poder comer depois. – Disse Fernanda.
O lugar era á céu aberto, havia grama no chão, um palco grande ao norte, o espaço em si era divido em ambientes ( pode ser compara á tomorrowland), estávamos indo em direção ao palco norte, onde um Dj completamente barulhento tocava.
Reconheci a música como um remix de We are Young. Comecei a me movimentar conforme eu via minhas amigas fazendo. Lara e Nanda não são zoadas como eu, sempre desejei ser como uma delas, sempre me perguntei o que elas faziam comigo.
Já haviam passado duas horas, e durante elas eu me diverti, e esqueci de tudo. As meninas e eu nos sentamos em um restaurante montado lá, e comemos comida japonesa.
Olhei pelos ombros de Lara, e vi Jesy, a verdade é que esse não é o nome dela, seu nome é Jessica, mas como ela gosta de se sentir a patricinha de filmes americanos, se auto - apelidou por Jesy.
Ela me encarava e tinha um sorriso maldoso nos lábios, estremeci. Não era pra menos, o quanto eu já sofri nas mãos daquela lá. Respirei fundo e voltei a atenção para as minhas amigas.
Jesy se levantou e veio em direção á nossa mesa.
- Meninas, eu não sabia que vocês gostavam de comida japonesa. – Disse com aquela voz de atriz pornô.
- Nem era pra você saber Jesy. – Disse Fernanda, Jessica sorriu falsa e se virou pra mim.
- Me surpreendi com você (S/N), por acaso sabe o que é isso? – Pegou o prato de Yakissoba.
- Yakissoba.
- Sabe do que é feito? – Neguei.
- Macarrão. – Pegou um pouco de macarrão com as  mãos e jogou em mim, me levantei na hora com a boca aberta, todo o restaurante parou para me olhar. – Legumes, e carne. – Fez o mesmo que com o macarrão. – Mas o meu favorito é o molho. – Despejou o molho no meu cabelo.
Meu estado estava deplorável, e Fernanda como a boa barraqueira que é partiu pra cima de Jesy, mas pra mim já não tinha mais ninguém, somente eu e a roupa de Lou completamente manchada. Meus olhos arderam, e eu fiz o único que estava ao meu alcance: corri.
Corri até o fim da festa, a última coisa que vi do restaurante foi a Fernanda sentando a mão na cara da Jesy. Liguei para Harry mas não me adiantei em contar o que aconteceu, ele apenas mandou o motorista.
Em menos de cinco minutos – gastos chorando – reconheci o mesmo carro que me trouxe, e entrei nele.
Assim que cheguei Harry me olhou assustado, se levantou da minha cama deixando seu notebook de lado e vindo até mim. Assim que ele se aproximou ele se apavorou.
- Meu amor, (S/A), hey,  o que houve, o que é isso? – Me segurou pela cintura e começou a desesperadamente me limpar. – Você precisa de um banho.
- Harry, e – eu não consigo fazer nada sozinha, eu .. onde estão meus pais?
- Eles saíram, disseram que iam nos deixar sozinhos pois tem pendências na sede da empresa no Rio de Janeiro.- Assenti. – Meu amor, vem. – Me pegou no colo me levando em direção ás escadas, em seguida ao banheiro. – Você tá tão fria. – Beijou minha testa.
- Eu nunca fui tão humilhada, Harry, eu .. – Comecei a chorar novamente.
- E- eu vou dar um banho em você. – ele gaguejou, por mais estranho que aquilo pareça pra mim, Harry nunca me viu nua, nunca me viu sequer e biquíni.
- T-tá bem.
Harry tirou minhas roupas, em deixando apenas de calcinha e sutiã, se manteve concentrado o tempo todo, provavelmente tentando não me encarar demais.
Ligou a torneira da banheira na água mais quente possível, pegou sais de banho e jogou lá dentro.
- Vem. -  disse, me pegando no colo e me colocando lá dentro, sentou-se no degrau da pequena escadinha que tinha para subir na banheira. – Me diz o que aconteceu? – colocou a mão na água me olhando, as vezes passando a mão pela minha coxa, ou braços.
- Nunca me senti tão humilhada em toda a minha vida. – Sussurrei encarando a banheira. – Nunca me senti tão inferior á eles. – Meus olhos arderam e eu comecei a chorar.
- Hey, hey, para. – Se aproximou de mim e puxou meu queixo me forçando a olha-lo. – Você é perfeita cara, é linda do seu jeito, e principalmente: não precisou de um par de peitos gigantes pra me conquistar. Tem uma frase, não sei de quem, mas que reflete muito a verdade: As pessoas costumam odiar aquilo que elas gostariam de ser. (S/N), não quero que pense mais nisso, pelo menos por hoje, ok? – Assenti. – Promete?
- Prometo! – Ele selou nossos lábios.
Dez minutos depois estávamos deitados na minha cama, eu vestia uma blusa larga e uma calcinha boyfriend, e ele estava apenas com uma calça jeans mega colada.
Ele estava um pouco mais alto que eu, me mostrando um vídeo que os meninos haviam gravado pra mim, dizendo que estavam com saudades etc. Sorri com aquilo.

Harry Styles POV on.
Eu ainda não podia acreditar que (S/N)  passou por tudo aquilo e nunca me disse nada, nunca disse sobre os apelidos, sobre o que sofria. Agora mesmo que eu não iria assumir nosso relacionamento, se ouvir isso de algumas pessoas da sala dela já a destrói assim, imagine quando for em escala mundial.
Uma lágrima solitária caiu dos olhos dela, fiquei quieto, acho que todo mundo precisa de um tempinho para chorar.
Depois dessa noite, aprendi lições bem importantes:
Primeira: quando uma pessoa está triste, ela não quer que você diga o que ela deve ou não fazer, ela só quer que você a ouça, e mostre que está ali prestando atenção em cada palavra que ela diz.
Segundo: Algumas pessoas são completamente livres de sentimentos.
E terceiro: eu amo (S/N), agora mais que nunca.
- Queria que eles soubessem que tudo isso é meu, que eu sou amada, queria esfregar na cara deles que você é meu, que me ama.
Foi ai, que eu finalmente percebi que esconde-la do mundo não a protegia, pelo contrário, a deixava mais deprimida.
Queria fazer com que ela se sentisse bonita, desejada, passei minhas mãos pelo seu cabelo macio.
- Você sabe que eu te amo, sempre e pra sempre. – Ela me olhou e deu um sorriso triste. Sem mais me conter selei nossos lábios, segurei o queixo dela enquanto a vi fechar os olhos. Rocei meus lábios no seu sentindo-a abri-los levemente. Prendi seu lábio inferior nos meus dentes e puxei, em seguida o chupei. (S/N) soltou um gemido baixinho, que me fez sorrir. Ela aprofundou o beijo colocando sua língua na minha boca de forma violenta, girou seu corpo até ficar de frente pra mim.
Suas mãos foram direto para o meu abdômen descoberto, enquanto as minhas foram até a sua cintura não tão fina quanto aquelas em que eu estou acostumado a pegar, mas de verdade? Não me importei, era gostoso aperta-la.
Coloquei ela entre minhas pernas, enquanto a beijava, enlacei minhas pernas na cintura dela e a puxei, fazendo com que nossas pélvis se chocassem, provocando arrepios e gemidos de ambos.
Nossos corpos estavam quentes, no sentido literal, estávamos queimando por dentro, ansiando por um contato pele á pele, mais intimo.
Ela separou nossas bocas, os lábios dela estavam vermelhos e inchados, os deixando mais beijáveis ainda, ela começou a passar a mão por todo o meu corpo, adentrei sua blusa com as mãos e rapidamente a tirei.
Admirei o corpo da minha princesa, e céus, ela é tão .. perfeita, pelo menos ao meus olhos. Estava perdido nas curvas de seu corpo, até sentir a mão dela apertar o meu membro, ainda por cima da calça, gemi alto fazendo-a rir.
- Sabia que suas calças te valorizam muito? – sussurrou em meu ouvido, em seguida mordeu meu lóbulo. Continuou apertando, em seguida passado a mão de maneira forte por toda a extensão do meu membro já visivelmente animado.
Os seios dela roçavam no meu corpo me deixando cada vez mais louco.
- O que você faz comigo? – Suspirei ouvindo-a rir baixo. – Porque tem que ser tão deliciosa?
Inverti nossas posições ficando por cima dela, retirei a calcinha boyfriend dela apressadamente, revelando outra bem menor, quase fio dental. (S/N) suspirou.
Precisava toca-la, precisava senti-la. Rocei minha mão pela sua calcinha enquanto a outra desabotoava seu sutiã que por sorte tinha o fecho na frente.
Assim que o fiz, suguei seu seio direito, eu estava completamente tomado pela insanidade, eu queria que ela sentisse a mesma excitação que eu sentia no momento.
Tirei minha mão de cima da sua calcinha, e coloquei-a no seio esquerdo, (S/N) gemia e mordia os lábios, uma mão passeava pelo meu cabelo.
Desci a mão até a cintura dela, e passei fortemente pela sua lateral, sentindo cada pedacinho de pele dela.
- E- eu .. – murmurou, e eu abri meus olhos encarando-a, ainda com a boca no seio dela.  – Estuo sentindo. – Sorri contra a pele dela, e levantei minha boca, apertando cada parte tocável dela.
- Está sentindo o que? – Murmurei baixo, com a voz extremamente rouca, desci minha mão novamente pela sua calcinha, a empurrei para o lado esquerdo, passei meus dedos pelo clitóris dela ouvindo-a murmurar palavras desconexas. – É aqui que você está sentindo? – Sorri pressionando meus dedos contra sua intimidade.
Ela apenas assentiu.
- E o que está sentindo? – Levei meu rosto até a bochecha dela.
- Eu não sei. – Disse baixo.
-  É bom de ser sentido? – Ela assentiu.
Posicionei meus dedos em sua entrada, mas ela me impediu falando um “não  consideravelmente alto.
- O que foi? – Perguntei.
- Eu não quero .. -  me olhou, suas bochechas estavam coradas. – Não quero perder minha virgindade com o seu dedo. – Pegou minha mão e retirou da intimidade dela, em seguida a colocando em seu seio. – Harry, por favor ..
- Me diga o que você quer meu amor? – Chupei o lóbulo dela.
- Eu quero você.
- Só isso?
- Quero você dentro de mim, agora.
Sorri me levantei da cama, virando de costas para ela, até encontrar o preservativo, que admito ter sido difícil já que o quarto estava apenas iluminado com um abajur.
Aquela calça estava me apertando, me deixando ainda mais excitado. Tirei-a junto com a minha boxer preta, coloquei o preservativo, e quando me virei, me deparei com uma das cenas mais deliciosas que eu já vi: (S/N) estava segurando o próprio seio com uma mão, enquanto a outra estimulava o seu clitóris.
- Merda. – Xinguei baixo, e voltei para a cama.
Prendi os braços dela ao lado de seu rosto, e rocei minha intimidade na dela ( que já estava bem “molhada” ) passei a língua pelos meus lábios ouvindo-a pedir por favor.
Mas era bom, era bom se torturar assim, porque depois, tudo seria compensado. Continuei apenas roçando minha intimidade na dela por quase dois minutos, quando finalmente a invadi.
Ouvi ela soltou uma murmúrio de dor, e quando a penetrei completamente fiquei parado. Encostei minha testa na dela, que ainda mantinha a expressão de dor. Eu estava completamente dentro dela, não havia espaço entre nós, aquilo era perfeito.
Os lábios dela procuraram os meus e nos beijamos ardentemente, aprofundei a penetração e (S/N) apertou as pernas fazendo com que a sua intimidade se fechasse um pouco e me apertasse. Juro que pensei que teria meu  orgasmo naquela hora mesmo.
- (S/N) – gritei, meus lábios entreabertos, ela continuava me apertando, parecia se divertir com aquilo. – Me deixa ..
- Te deixar o que Harry?
- Por favor.
- Me diga o que quer, e talvez eu deixe.
- Eu quero você, em mim.  – Murmurei entre os dentes, mas ela continuou parada me apertando, aquilo era delicioso, mas eu precisava me movimentar, precisava sentir as paredes da intimidade dela roçando na minha. Segurei suas pernas e as ergui um pouco, penetrando-a brutalmente, ela não conteve um grito.
Os movimentos já começaram intensos e rápidos, murmurávamos coisas desconexas, ela chamava por mim, e eu por ela.
(S/N) inverteu as posições ficando por cima, mordeu o lábio e se sentou em mim. Entrelaçamos nossos dedos e ao mesmo dei apoio para que ela se segurasse em mim e descesse. Aos poucos ela foi perdendo a timidez e fazendo movimentos mais rápidos, que me deixavam loucos.
Nossos olhos colados um no outro, ela deitou o tronco um pouco para frente, ficando mais perto de mim. Ela gemia de forma tão excitante, tão .. só dela.
Minha menina jogou seus cabelos para o lado e continuou cavalgando em mim, dessa vez eu segurava na sua cintura fazendo com que o choque entre nossas cinturas e intimidades fosse mais forte, e fizessem barulhos.
Senti-a se contorcer, e novamente apertar as pernas, (S/N) havia chegado ao seu primeiro orgasmo. Ela gemia incontrolavelmente, e aquilo me deixava cada vez mais confiante para ir mais forte. Ao passo que ela ainda estava no orgasmo segurei-a no alto e eu mesmo movi minha cintura, penetrando-a de uma forma quase brutal, que a fez gritar.
(S/N) caiu do lado contrário do meu tronco, mas eu ainda estava dentro dela. Puxei sua cintura fazendo meu pênis entrar totalmente nela, vendo-a abrir a boca e estremecer, fiz isso quase dez vezes de forma lenta, depois puxei sua cintura com mais força, o órgão dela já estava sensibilizado, mas eu não me importei muito, continuamos daquele jeito, até eu sentir meu orgasmo próximo, mas eu não queria tê-lo com ela longe daquele jeito, puxei o tronco dela pra cima de mim e encostei nossas testas, ela começou a rebolar rapidamente fazendo barulhos excitantes com a boca, murmurei um “porra” , e em seguida fui atingido pelo orgasmo, parei de me movimentar e a abracei fortemente, mas ela continuou se movimentando até ver que meu orgasmo havia acabado.
Em seguida ela me tirou de dentro dela, tirou a camisinha, e de uma vez só colocou todo o meu membro dentro da boca, fazendo movimentos de vai vem, enquanto arranhava minha coxa.
- Vai me deixar louco. – Murmurei alterado  vendo-a sorrir, por fim, gozei na boca dela, que acabou não engolindo.
(S/N)’s Pov.
Acordei sozinha, e nua na cama, estava deitada de barriga para baixo, coberta por um lençol e coberta apenas da cintura pra baixo.
Tateei ao meu lado e não encontrei nada.
- Me procurando? – Levantei meu rosto e o vi sentado na ponta da cama com uma daquelas mesinhas de café da manhã, onde eram-se visíveis dois copos com suco, waffles com nutella e morangos.
Me sentei sorrindo, em seguida me joguei para cima de Harry o beijando em todos os locais possíveis.
- Acordou animada, hm? – Ele disse rindo.
-Acho que nunca acordei de tão bom humor como hoje. – Rimos. – Obrigada.
- Pelo que? – Selou nossos lábios.
- Nunca me senti tão desejada na minha vida.
- Eu vou sempre te desejar, depois de ontem então .. – Nos beijamos novamente. – Agora vamos comer.
Comemos, fizemos graça, nos amassamos, nos beijamos .. e por fim ele finalmente me disse o que eu precisava ouvir.
- Eu te amo tanto. – Ele disse.
- Eu te amo bem mais.
- E-eu tenho uma noticia. – Ele pareceu um pouco nervoso, eu estremeci. – eu conversei com os seus pais, eles aceitaram, disseram que seria o melhor pra você.
- Diz logo.
- Quer ir pra Londres comigo?
O olhei paralisada.
- q- quer dizer, vamos morar juntos, você vai terminar o colegial, fazer faculdade por lá mesmo e  ... – ele estava gaguejando, que coisa mais linda, sem o deixar dizer mais nenhuma palavra o beijei como nunca antes.
- Isso te responde? -  Ele assentiu.
E bem, caminhamos para um segundo round.

10 comentários

  1. cara eu já falei qe seus Imagines saõ perfeitos ñ?!?
    CARA SEUS IMAGINES E´PERFEITOOOOOOOOOO NOTA MIIL CARA AMEI AMEI ADOROOOOOOOO D+++ O SEUS IMAGINES TANTO HOOT TANTO NORMAL KKK'

    ResponderExcluir
  2. AIIIIIIN QUE PERFEITO FLOOOOOOOOOOOR...
    POSSO POSTAR NO SEU BLOG?
    Me add no face se vc quiser: Laura fernanda Gaiotto
    AMO O SEU IMAGINE...
    MALIKISSES <3

    ResponderExcluir
  3. Cara eu estava pensando em me cortar mais depois de ler esse imagine perfeito nem vou mais

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. esse imagine é muitoooo perfeio

      Excluir
  4. Olha esse foi o melhor imagine que eu já li..... É perfeito!! <3

    ResponderExcluir
  5. Menina que lindo! Ai que Harry perfeito *-*
    Meu Deus é o melhor imaginar que eu já li e olha que já li muitos hahaha. Sério, perfeito, eu amei, nem sei o que dizer, tá lindo de morrer!
    Beijos,
    Nati,
    http://nataliascholze.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. AHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH QUE HOT MAIS FOFO VEY, FIA SOU TUA FÃ VISSE!
    Bjss Miicha Frankiie

    ResponderExcluir
  7. Ain scrr q perfeito *-*

    ResponderExcluir
  8. Senhor !!! Que perfeito... Além de super fofo, na minha opinião passou até mesmo um insinamento. Parabéns !! Ficou incrível, você é uma ótima escritora. Parabéns mesmoo kks...

    ResponderExcluir