Imagine com Niall Horan


Introdução: Você era uma médica, namorada de Niall Horan á um ano e meio, ele estava em turnê pelos Estados Unidos.

P.O.V Niall:
- Não consegue falar com ela?. Zayn Me perguntou.
- Não, sempre cai na secretária !.
- Então deixe uma mensagem.
Ligação on
- Olá aqui é (S/N) eu não estou em casa, deixe o seu recado.
- Amor, sou eu, Niall, você deve estar trabalhando, eu só liguei para saber como você está, e para te dar uma novidade, vou ter dois dias de folga e eu estou pensando em passa-los com você, eu também estou machucado, e conhecendo você como conheço sei que cuidará de mim. Enfim, eu preciso voltar pra ensaiar, eu te amo e sinto sua falta.
Ligação of.
Fim do P.O.V de Niall
- Win, mais alguma consulta pra hoje?. Eu perguntei para minha amiga, e secretária.
- Não, na verdade você devia ir pra casa descansar pois seu plantão é amanhã.
- É, tem razão, você fecha tudo pra mim?
- Sim.
Fui para o meu apartamento, tão cansada que ao chegar fui direto para a cama. No dia seguinte eu ficaria de plantão no hospital, então teria que estar descansada, sabe se lá o que poderia acontecer.
A noite passou muito rápida, e logo eu acordei, fiz minha higiene matinal, e coloquei o café na mesa. Coloquei o meu roupão, e fui toma-lo. Fiquei lá, sozinha, no silêncio, tomando um café e pensando em como seria o dia.
Tomei meu banho, coloquei minha roupa de trabalho e sai para comprar uma roupas. Fique lá a tarde toda. Já eram seis horas e eu fui para o hospital, guardei minhas compras na minha sala e fiquei lá, assinando uns papéis e esperando alguma emergência.
Win ligou para a minha sala, e disse que tinha uma emergência e que eu deveria ir para a enfermaria na hora. Sai da minha sala e me dirigi para a enfermaria.
Claro que fui correndo, afinal, emergências não podem esperar. Desci três andares até chegar á enfermaria, e ao abrir a porta, tudo estava escuro. Tirei meu jaleco e o larguei no sofá, o quarto estava apenas iluminado com a luz da lua cheia. Quando eu consegui ascender a luz me virei para trás e vi Niall com um buquê lindo de flores, e uma caixa de bombons.
- Eu.. eu te deixei uma mensagem na secretária, mas você não deve ter visto. Ele me disse e em seguida riu sem humor.
Ignorei o que ele disse e pulei em seu colo, o abracei forte e fechei meus olhos.
- Eu senti tanto a sua falta amor, parece que esses três meses longe foram um ano. Eu disse já choramingando.
Niall soltou as flores e me apertou. Eu afundei meu rosto em seu pescoço, dando-lhe um beijo. Logo o olhei e o beijei, ele correspondeu. Nos beijamos como se essa fosse a última vez. Ele se sentou no sofá, comigo ainda em seu colo. Paramos o beijo. Ele me olhava com ternura, enquanto secava minhas lágrimas.
- Eu só posso ficar dois dias meu amor, então quero aproveitar isso ao máximo, não chora, vamos aproveitar. É difícil porque você está trabalhando, eu gostaria de te levar pra jantar.
- Eu não posso sair amor, podemos pedir alguma coisa aqui, caso chegue alguma emergência, eu atendo e depois volto pra cá.
Niall concordou com a minha proposta, pedimos comida japonesa, e logo ela chegou, fomos até o meu consultório, desliguei meu macbook, e colocamos a comida no carpete mesmo, e começamos a comer, Niall me contando as novidades, eu sempre rindo com as bobagens que os outros meninos eram capazes de fazer, Niall aproveitou para me ensinar uma dancinha antiga que o Louis adora e fez em todos os shows, rimos muito com as minhas fracassadas tentativas.
De repente paramos e ficamos nos encarando.
- O que foi Niall? Eu sorri sem graça com os olhares que ele lançava pra mim.
- Você fica mais linda ainda vestida de médica. Ele morde o lábio
- Para com isso Ni. Corei, ao perceber o que ele queria.
- Porque você não vem pra mais perto de mim? Eu não mordo !
- Nunca se sabe. Sorri
- Vem cá, vem.
Engatinhei até ele, sentei ao seu lado, e sussurrei:
- O que foi?
- Shhhhh.
Ele me beijou, me provocando, passando a mão pelo meu corpo, mordendo meu lábio hora sim hora não. Eu me levantei tentando fugir daquilo, eu fiquei de costas pra ele. Mordi meu lábio. Niall se levantou também trancou a porta do meu consultório, e se aproximou devagar, me pegou no colo, eu soltei um grito e em seguida coloquei a mão na boca. Niall me colocou em cima da maca de pacientes, ficou em pé na minha frente, passou minhas pernas em volta da cintura dele. Começou a me provocar beijando meu pescoço e abrindo os botões da minha blusa.
- Niall, esse... – Solto um suspiro. -  Esse é o meu lugar de trabalho.
- Isso é só um detalhe. Ele sorri maliciosamente.
- Mas amor, alguém pode precisar de mim á qualquer momento.
- Eu preciso de você agora.
Niall tirou minha blusa por completo e mordeu meu ombro. Eu me rendi completamente. Nos beijamos, com intensidade, eu tirei sua blusa e arranhei seu abdômen. Ele soltou um gemido baixo. Ele massageou meus seios por cima do sutiã, e logo os tirou, jogando-os longe. Abocanhou meus seios, e eu abafei minha boca para não gemer, mordi meu lábio com força.
Continuou com as caricias e desceu sua mão até o botão da minha calça, a abriu e a tirou. Massageando minha intimidade por cima da calcinha. Envolvi um dos braços na sua nuca enquanto ele beijava e mordia meu ombro, eu levantei meu rosto e suspirei.
Niall tirou sua própria calça e sua cueca, me puxou para um pouco mais pra fora da maca, tirou minha calcinha, e abocanhou minha intimidade, segurei e puxei seus cabelos, controlando meus gemidos. Encostei meu rosto na parede, e me contorcia.
Niall percebeu que eu já não me controlava mais, e decidiu me provocar ainda mais, passando sua intimidade na minha, fechei meus olhos, e mordi meu lábio, então Niall sorriu de canto, e me penetrou com toda força, soltei um grito, e abafei minha boca, Niall sorriu de canto, e aproximou seu tronco de mim enquanto me penetrava, nos envolvemos e ficamos abraçados, eu gemia em seu ouvido para provoca-lo, ele mostrava adorar isso. Ele também gemia, baixinho. Ficamos nessa por um tempo, quando ele me pegou no colo, jogou todos ao papéis de cima da minha mesa e me colocou lá. Ainda me penetrando eu o arranhei deixando marcas enormes nas costas dele. Chegamos ao ápice juntos, soltando um gemido mais alto. Ele me beijou, ainda dentro de mim.
Ele saiu de mim e ficou me olhando, ambos respirávamos com dificuldade, pois estávamos cansados. Nos vestimos, e a Win ligou no meu consultório dizendo que havia um paciente me esperando. Niall disse que iria embora pra me deixar trabalhar em paz. Nós arrumamos meu consultório, e descemos os cinco andares juntos, eu ainda estava ofegante.
Ao chegar na entrada do hospital, eu comprimentei os pais do paciente, e o menininho que se encontrava com tosse.
Win olhou para mim e para Niall maliciosamente.
- Eu te vejo em casa. Sussurrou Niall, e beijou meu rosto.
Eu atendi o paciente, ainda estava meio destraída por tudo o que tinha sentido naquela noite com Niall. Depois desse atendi mais dois, quando o dia finalmente amanheceu e eu fui para casa.
Niall dormia, e eu tomei banho, e me deitei ao seu lado devagarzinho de costas pra ele, ele me abraça de lado, e sussurra:
- Você devia casar comigo, só acho.


 Escrito por: J

2 comentários