expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

Páginas

Imagine com Zayn Malik - Nerd parte três.





Que me desculpem os romancistas, mas nada é pra sempre.
Nada.
 A dor, o amor, a felicidade.
Nem mesmo aquilo que foi verdadeiro.
O fim, no entanto, não significa a inexistência.
Descobri isso assim que meus olhos se abriram naquela manhã. Eu poderia descrever o sonho que tivera na noite anterior, que me mostrava o quão eu era livre. No meu mundo, naquele que eu criei e era.
Louca e solitária, porém livre.
Minhas mãos levemente trêmulas apertaram o casaco contra o meu corpo seminu, não havia, na verdade, nem amanhecido mas eu precisava deixar coisas prontas no restaurante. Espreguicei-me sentindo a doce disposição me despertar. Parei no meio do caminho até o banheiro para me olhar no espelho. Meus cabelos estavam quebradiços e minhas olheiras profundas. Mordi o lábio, incomodada com o que via.
Revirei meus olhos, sabendo que não tinha tempo para inseguranças femininas naquele dia, tomei um banho rápido e sequei meu cabelo em seguida fazendo um coque meio desengonçado.
A madrugada Italiana estava especialmente fria, minhas mãos, mesmo que cobertas por luvas grossas, estavam geladas. Contei os segundos para chegar no restaurante e me aquecer na cozinha. Passei em uma feira antes para comprar alguns produtos frescos.
No carro uma música animada começou a tocar, o locutor havia dito que era dedicada a todos que ainda estavam acordados. Sorri, pensando em quem mais poderia estar acordado naquela hora, às quatro da manhã. Conclui que somente os obcecados por trabalho estariam.
Entrei depressa no restaurante, trancando-o em seguida para que eu pudesse ficar segura quanto ficasse sozinha. Kate, minha server, me mandou uma mensagem dizendo que deveríamos abrir para o café da banda. Eu queria garantir que tudo ocorreria bem enquanto eles usufruíam dos nossos serviços.
Comecei a preparar uma Foccacia, queria que eles provassem alguns sabores tipicamente italianos, não sei exatamente quanto tempo perdi nessa receita e nas outras que comecei a fazer.
O balcão em que eu estava trabalhando já estava completamente sujo de farinha e eu havia desistido de tentar domar o meu cabelo quando Kate entrou na cozinha seguida por um grupo de cozinheiros que logo começaram seu trabalho a todo vapor. Decidimos que para que não houvesse desperdícios do café de hoje, faríamos um café da manhã no dia seguinte, com congelados de hoje.
Eu mal notei quando o dia amanheceu de vez. Eram oito horas, a banda logo chegaria, e só então eu percebi que não poderia me apresentar como a chefe do restaurante com a aparência que eu me encontrava. Kate me garantiu que eu poderia ir pra casar me arrumar, e que ela daria conta de tudo.
Voltei pra casa imediatamente, tomei um banho e me arrumei novamente. Meu cabelo estava um pouco melhor, e eu decidi passar um corretivo nas minhas olheiras. Meu rosto parecia extremamente magro, o que me deixava constrangida. Com vergonha de mim mesma por ter me abandonado tanto.
Voltei ao restaurante, entrando pelos fundos e rezando para que eles não tivessem chegado.
- Oi. – Chamei por Kate que me olhou admirada. – Por favor, não diga nada. Eles já chegaram?
- Você está linda. – Revirei os olhos. – Sim, eles chegaram, mas estão sem tempo algum, a mesa já foi colocada e eles estão comendo, pretendem ir embora em menos de uma hora, então eu acho melhor que vocês se conheçam no almoço, pois eles terão mais tempo.
- Eu não acredito nisso. Eu espero de verdade que esses homens comam tudo o que eu fiz, caso contrário meu desperdício vai ser colocado no preço deles. – Sussurrei brava, fazendo com que Kate risse.
Eu mal tive tempo de conhecer a banda, tudo o que eu fiz, na verdade, foi olha-los por de trás da porta da cozinha.

O tempo entre o café e o almoço passou ironicamente rápido. O cardápio todo estava pronto, e eu esperava pacientemente que a banda chegasse. Havia uma frota de segurança em frente ao restaurante e algumas fãs também.
Ao meio dia em ponto, fui informada de que eles haviam chegado, Kate os conduzia até a mesa, certificando-se de que todos –banda ou equipe- estavam confortáveis. Os pedidos aos poucos começaram a chegar. Os chefes estavam trabalhando num ritmo animado, aproveitando a música baixa que tocava ao fundo. Eu me sentia verdadeiramente disposta naquele momento.
A banda foi servida, e ao fim do almoço eu estava pronta para conhece-los, cabelo e maquiagem haviam sido retocados. Respirei fundo e abri a porta da cozinha, indo em direção à mesa grande que havia lá.
- Garotos, essa é (S-N) dona e chefe do restaurante. – Paul, o segurança, me apresentou.
- Então é você quem fez essas divindades aqui? – Niall, descobri eu, comentou sorrindo abertamente.
- Sou eu mesma. – Sorri, sentindo minhas mãos tremerem. – Eu espero que tenham se divertido e apreciado a refeição.
- Estava ótimo, obrigada (S-N). – Louis comentou com seus grandes olhos azuis parados em mim.
- Há muito tempo eu não me sentia em casa como estou me sentindo agora. – Completou Harry.
- Eu agradeço meninos. – Sorri ansiosa.
Meus olhos se dirigiram para uma mesa ao canto, uma garota conhecida estava sentada sozinha, batucando com os dedos na mesa. Meu coração se acelerou rapidamente, minhas mãos instantaneamente começaram a soar frio. Niall ainda falava alguma coisa, mas eu já não prestava mais atenção. Agradeci-o sem ter certeza do que ele havia dito e com a pouca coragem reunida eu me dirigi àquela mesa.
Não sabia exatamente o que dizer, se deveria fingir que a conhecia ou simplesmente agir como fiz com os meninos, minha voz, no entanto, saiu sem que eu treinasse antes.
- Jade? – Perguntei surpresa. Os olhos castanhos da morena se dirigiram para o meu rosto. Sua expressão se transformou de surpresa para um sorriso de canto.
- (S-N)? – Jade era a antiga amiga de Zayn que sempre gostou dos meus namorados, que odiava Zayn por ter estado comigo. Era com ela que ele fora ao baile de formatura dois meses após a minha mudança, fora para ele que ele dirigiu os ‘eu te amo’ mesmo depois de dizer que iria me encontrar um dia. Era por ela que Zayn havia me trocado. – Ah meu Deus, quanto tempo.
- É Jade, é sim. Eu não sabia que você era da equipe da banda. – Eu disse constrangida e me sentindo levemente inferior. Jade estava muito bonita, seu cabelo estava brilhante em comparação ao meu. Seu era corpo perfeitamente desenhado.
- Eu não sou. – Ela riu. – Sou namorada de um deles. – Estalou a língua nos dentes me olhando de cima a baixo. – Não sabia que saiu de Londres para virar garçonete...
- Ahm... – Mexi-me desconfortavelmente, percebendo que ela estava me provocando. – Eu sou a dona do restaurante.
- Jura? Eu devia saber que só você teria esse mau gosto. – Sussurrou, virando o rosto para o lado, mordi meu lábio não entendendo porque eu estava me sentindo tão insegura perto dela.
- Bom eu espero que tenha sido bem atendida.
- Eu fui sim, não graças à você.
- Eu...
- Ah, olha só quem está chegando. – Apontou o dedo para algum lugar atrás de mim, não me dei o trabalho de me virar tão cedo. – Meu namorado.
Curiosa eu virei meu rosto, apenas para então sentir um repentino enjoo. Aquilo não era possível, definitivamente não era. Zayn estava parado me olhando curioso, confuso e diria eu, surpreso. Sabendo do olhar de Jade em nós, ele passou por mim até se sentar na frente dela.
- Ela estava me dizendo que não é garçonete, Zayn... – Disse Jade, completamente inconveniente. – E que o restaurante é dela. Bem... Você se lembra dela, não?
Eu mal me senti ofendida com as palavras de Jade. Meu coração ainda estava surpreso demais, minhas mãos começaram a se roçar, denunciando o quão nervosa eu estava.
- Claro, como vai (S-N)? – Ele me perguntou depois de pigarrear duas vezes, seus lábios tremeram, e apesar dos carinho que Jade fazia nele, para chamar sua atenção, ele não tirava os olhos de mim.
- Muito bem, obrigada. – Mordi meu lábio. – E-eu tenho que voltar ao trabalho. Aproveitem.
Sem deixar que me interrompessem eu fui de volta para a cozinha, direto para a pia, onde joguei água fria no meu rosto.
Aquilo, definitivamente, era impossível. Novo demais. Zayn estava em uma banda, e ainda namorava com Jade? Senti como um soco no meu estômago, me deixando ainda mais enjoada. Ignorei os chamados de Kate e olhei para Zayn mais uma vez através da porta da cozinha, ele já não dava mais atenção para o que Jade dizia, encarava um ponto fixo no chão.
- Kate eu... – Comecei, sem forças para terminar, rezando para que ela me entendesse.
- Você está passando mal?
- Não... Quer dizer eu não sei. Eu quero ir pra casa.
- O que? Ficou louca? Não pode deixar a cozinha agora, viu quantas bocas temos que alimentar hoje?
- Eu sei, mas...
- Me diz o que tá acontecendo?
- Aquele... – Apontei com o dedo, como uma criancinha assustada. – Eu namorei com ele, e ela me odiava e agora... – Senti a primeira lágrima descer.
- Calma (S-N), está tudo bem. Olha... Eu não sei o que aconteceu entre vocês, mas você não pode largar isso agora por causa deles. Niall disse que quer conhecer nossa cozinha, e eu preciso que você mostre-o.
- Mas...
- Você quer que o restaurante seja divulgado, não? – Assenti com o rosto. – Então faça todas aqueles pessoas não se arrependerem de terem vindo aqui.
Kate pegou um pouco de água com açúcar para mim, me deixando sozinha por um tempo, até que eu realizasse o que havia acontecido.

Zayn’s pov.

Eu deveria ter pedido para que ela ficasse, mesmo que Jade me odiasse por isso. Eu queria saber sobre a vida dela, como estavam as coisas, por que ela estava tão magra. Eu queria tocar seu rosto pra ter certeza de que aquilo era real.
Quando eu a disse, três anos atrás, que nos veríamos de novo eu não pensava que aconteceria mesmo.
Jade continuava a falar sobre como (S-N) já não parecia mais com a garota linda e popular do colégio, mas tudo o que eu ouvia era o nome daquela que eu amei por um bom tempo ecoando em minha cabeça. Olhei para onde ela desapareceu na esperança de que aquilo a fizesse voltar.
Por que, depois de tanto tempo, minhas mãos tremiam tanto após ter visto ela? Por que o meu coração estava descompassado? Por que eu estava me controlando para não entrar naquela cozinha e procurar por ela?
- Zayn, está me ouvindo? – Ouvi a voz de Jade me chamar a atenção.
- Estou, desculpe.
- Ei, nós vamos fazer uma tour pela cozinha – Brincou Niall. – Vocês querem?
- Não... – Começou Jade, mas eu a interrompi dizendo que tinha curiosidade para conhecer a cozinha.
Mesmo desconfiada, ela soltou minhas mãos, indo se sentar com outras pessoa da nossa equipe, levantei-me depressa acompanhando os caras até a cozinha. Minhas pernas deram um leve espasmo ao ouvir o som da porta se abrindo.
(S-N) parecia um tanto quanto afetada, suas bochechas e nariz estavam levemente avermelhados, e eu não sabia dizer se ela estava com calor, gripada, ou se havia chorado.
Quando nos viu entrando pela cozinha, abriu um sorriso lindo, especialmente dirigido à Niall, que estava encantado com aquele ‘mundo mágico’. (S-N) nos acompanhou por alguns lugares da cozinha, sempre nos explicando tudo. Seus olhos, quando se encontravam com os meus, desviavam imediatamente e ela perdia a fala por um instante. Talvez, se eu prestasse mais atenção poderia ouvir o coração dela batendo no mesmo compasso desesperado do meu.
- Nós ficaremos por uma semana. – Ouvi Harry dizer. – Poderíamos comer mais vezes aqui porque foi uma experiência incrível.
- Eu agradeço. – Murmurou envergonhada. Uma mecha caiu do seu coque, e por mais clichê que aquilo parecesse, minhas mãos coçaram para que eu fosse arrumar.
Eu mal prestei atenção enquanto ela contava sobre seu restaurante com tanto amor. Meus olhos só conseguiam passar pelos movimentos que sua boca faziam, sobre como ela ficava envergonhada com os meus olhares, ou quando Niall a elogiava a ponto de fazê-la corar. Eu estava vendo ali, por dentre aquela casca, a garota porque eu fui apaixonado.
Sem que eu percebesse Niall puxou (S-N) para um canto da cozinha enquanto os meninos se dispersavam por entre os cozinheiros. Ele estava com os olhos brilhando, eu sabia que, por mais que ele cozinhasse mal, se interessava muito por gastronomia.



- Você fez o que? – Gritei exasperado quando Niall e eu entramos no meu quarto de hotel.
- Eu convidei (S-N) para a nossa festa de amanhã, e contratei o restaurante pra servir os nossos convidados. – Disse simplesmente, me olhando com certa curiosidade. – Por que tem tanto medo dela?
- Eu não tenho medo dela!
- Então qual o problema de convida-la?
- Não tem problema...
- Zayn, está escondendo alguma coisa?
- Por que essa pergunta?
- Porque você simplesmente se afastou de todo mundo no restaurante enquanto ficava observando ela, porque, você pode não ter percebido, mas deixou Jade de lado o dia todo depois de ver (S-N), e agora está agindo assim.
Respirei fundo, não sei se era certo contar ao Niall o que houvera no passado. Ás vezes, diz Louis, não devemos revirar coisas que já estão enterradas. Não se deve querer reviver o passado.
Mesmo relutante, contei para Niall o que houve, eu sabia que no fundo não era certo esconder aquela história do meu melhor amigo.
Rever (S-N) me trouxe melancolias que eu não conseguia explicar, eu queria mantê-la por perto e ao mesmo tempo afasta-la para que não me criasse problemas. Eu queria sorrir e abraça-la, perguntar como estava, mas também queria ter o mínimo contato possível. Eu queria dizer a ela que estava linda, e mostra-la o quão orgulhoso estava, mas também queria mostra-la que, acima de tudo, estava orgulhoso de mim.
Amando-a ou não, ela havia me deixado e eu não queria correr esse risco mais uma vez caso me aproximasse.
- Você ainda gosta dela? – Perguntou-me Niall depois de algum tempo de silêncio. Eu respirei fundo, não sabendo exatamente qual seria a resposta, eu poderia mentir pra ele e para mim mesmo dizendo que a presença dela não tinha causado nada em mim, ou poderia me abrir e descobrir o que estava acontecendo comigo.
O que ela fazia comigo?
- Eu nunca deixei de gostar. – Sussurrei, mordendo meu lábio em reprovação em seguida.
Niall se levantou com o olhar piedoso e firme, deu batidinhas em minhas costas e disse a única coisa que poderia ter dito:
- Então não a deixe ir mais uma vez.


Fechei meus olhos assim que senti meu rosto em contato com o travesseiro macio. Minha mente não havia parado de trabalhar em cima do conselho que Niall me dera de tarde.
Jade estava adormecida, de costas para mim, por que, de repente eu já não conseguia mais sentir o meu peito cheio quando estava perto dela? Por que repentinamente parecia faltar algo?
Minha mente estava em guerra com o meu coração, e eu não sabia qual dos dois falava mais alto. Peguei meu celular e mandei uma mensagem para Niall.
“Eu pareço vazio desde que ela apareceu de novo. XxZayn”
Deixei meu celular sobre o peito, me forçando à não me arrepender do que havia dito para Niall. Eu poderia negar para sempre, mas nada calaria o que eu estava sentindo. Era fato que eu sentia a falta dela, que eu queria saber sobre ela, ser, pelo menos, seu amigo. Jade parecia tão pouco, tão vazia perto do par de olhinhos brilhantes que eu revi esta manhã.
“Talvez nunca tenha estado completo desde que ela se foi. XxNiall”
Sentindo o meu coração acelerar e a certeza me dominar, eu apaguei, sem muita vontade de pensar sobre aquilo.
Na verdade não havia o que pensar, era a mais pura verdade.

(S-N) pov.
 Olhei-me no espelho pela décima vez. Eu não tinha muitas roupas apropriadas para festas, também não tinha muitas amigas com quem eu pudesse trocar opiniões, mas Kate, que ficou me arrumando a tarde toda, já que eu não conhecia mais nada sobre maquiagem, me garantiu que eu estava muito bem.
O decote do meu vestido era extremamente baixo, e eu não me sentia nem um pouco segura com ele, minha mente repetia que era um pecado me exibir daquela forma, meu corpo não era apropriado para tal coisa.
- Não seja tão má consigo mesma. – Cutucou-me Kate, quando percebeu que eu olhava mais uma vez no espelho.
- Eu só...
- Você está maravilhosa, tem um rosto e um corpo lindo, e o mais importante, é linda por dentro. Não se de o trabalho de julgar tanto. Só se sinta bem.
- Tudo bem, eu vou tentar.
Ela me deu um sorriso largo, me puxando em direção ao primeiro andar da minha casa, fomos em meu carro, os outros funcionários já estavam na festa.

Em frente à casa noturna onde a after party havia sido organizada, havia alguns fãs e vários seguranças espalhados pela entrada, preferi entrar pelo fundo, não queria chamar mais atenção do que já chamaria com aquele vestido.
Estava escuro dentro do local, e uma música alta tocava ao fundo, apertei meus olhos tentando reconhecer alguém mas não consegui. Localizei o bar e me sentei em um dos bancos.
- Quer alguma para beber, senhorita? – Perguntou-me o barman.
- Eu gostaria de uma margarita.
- Tudo bem, eu já trago. 
Agradeci o garçom, olhando mais uma vez à minha volta, em pouco tempo, John, o barman, chamou a minha atenção, me entregando o meu drink, recostei-me no balcão, olhando à minha volta.
Reconheci alguns funcionários servindo aperitivos para quem estava na festa. Apertei meu olhos, e ao canto vi Zayn e Jade dançando juntos, revirei meus olhos, engolindo quase que todo o meu shot em uma única vez.
Desde que Zayn apareceu eu mal consigo parar de pensar nele. Me perguntava que ele sentiu todas as coisas que eu havia sentido. Se, no mínimo, pensou em mim.
Jade estava de costas para Zayn, mexendo seu corpo no ritmo da música, enquanto ele apenas a assistia, segurando em sua cintura, suspirei alto, sentindo a bebida descer queimando em minha garganta.
- É... Acho que você precisa de mais uma. – John disse ao meu lado, enquanto eu apenas confirmava com o rosto.

Após alguns drinks oferecidos por John, e muitas provocações de Jade em Zayn, eu me sentia finalmente um pouco mais leve. Estava sorrindo com algumas coisas que o barman me dizia, talvez tivesse percebido como eu queria ser a morena que se movia por Zayn.
- (S-A)? – Ouvi uma voz conhecida. – Você está bêbada? – Harry riu, segurando-me pelo braço.
- Ainda não.
- Então vamos, estão loucos para te verem.
- Quem? – Perguntei, me apoiando nele para andar.
- Os garotos da banda... Aliás. – Parou imediatamente, se virando para mim. – Você está maravilhosa.
- Obrigada Harry, você é tão doce. – Respondi com a voz embargada, assistindo-o abrir um sorriso lindo. Ele era, definitivamente, um homem encantador. Um homem certo.
O problema, é que eu sempre tive gosto por homens errados.
Harry me conduziu até onde os meninos estavam. Zayn e Jade estavam grudados, Niall estava com uma garota desconhecida, enquanto Harry, Liam e Louis estavam sozinhos.
Todos me cumprimentaram com um sorriso e elogios, menos, é claro, Zayn e Jade. Passamos algum tempo conversando, Harry me chamou para dançarmos, e eu aceitei.
Aproveitamos o tempo para nos conhecer melhor, ele era definitivamente um cavalheiro. Enquanto dançávamos, percebi que Zayn mal tirava seus olhos de nós, aproveitei-me de Harry, para tentar provocar um pouco de ciúmes, o que pareceu dar certo, já que ele saiu de perto de Jade no mesmo instante, sumindo por entre as pessoas. Jade me olhou furiosa.
Assim que voltamos Zayn também já havia voltado de seu sumiço. Jade ainda me encarava com raiva, sabia que eu estava provocando seu namorado. Sentia mais raiva ainda por saber que eu conseguia provocar algum ciúmes nele.
- Sabe (S-N), eu estou com fome, será que você não pode me servir alguma coisa?
- Não sou garçonete Jade, já disse isso. – Murmurei, revirando meus olhos.
- Mas é cozinheira, dá no mesmo.
- Você tem alguma coisa contra quem trabalha em restaurantes?
- Nada. – Sorriu-me, pegando uma taça de vinho de uma bandeja que passou.
Niall puxou um assunto qualquer comigo, para evitar a tensão que crescia entre Jade e eu. Harry estava ao meu lado, com a mão em minha cintura, me mantendo perto dele, já que eu havia dito que estava com frio.
- Vou ao banheiro. – Sussurrei pra ele, que apenas confirmou com o rosto.
Aproveitei-me para me admirar no espelho do banheiro, apesar dos poucos cabelos grudados na minha testa por causa do suor, Harry me fez tantos elogios que eu passei a acreditar que estava bonita.
Jade entrou no banheiro em seguida, ficando atrás de mim enquanto me encarava pelo espelho.
- Alguns hábitos nunca mudam, não é? – Perguntou-me, tomando um gole do seu vinho.
- Do que está falando? – Perguntei, sem me virar.
- De você... É engraçado que você esteja aqui tentando provocar o meu namorado. Você não percebe? Você já não é mais uma garota bonita (S-N). Você não tem nada de bom para oferecer para si mesma. Olha só o que fez consigo. – Apontou meu corpo com o rosto. – O que teria para oferecer ao Zayn? Tudo o que você faz, você destrói. Foi assim com ele uma vez. Foi por isso que foi embora. Você não é boa o suficiente. Seus tempos de glória já passaram.  – Ela riu. – Acha mesmo que Harry te acha bonita? Acha mesmo que o Zayn sentiu algo por você? Tudo o que ele sente é repulsa e raiva. E você não merece nem isso. Você é uma vadia sem coração que conseguiu acabar, não só com ele, mas com você mesma.
Eu abri a minha boca para tentar responde-la enquanto ela me encarava, mas nada que saísse compensariam as palavras dela. Bem lá no fundo, por mais que doesse admitir, ela estava certa. Eu não tinha para oferecer à ninguém. Foi por isso que eu me afastei. Foi assim que afastei os meus pais e os meus amigos. Era por isso, que dois meses depois da minha ida, Jade era a nova “eu”.
- Abaixa sua bola (S-N), daqui três dias nós vamos embora, e você vai voltar a ser só mais um fantasma do passado de Zayn. Eu sou o presente dele, e eu serei o futuro.  – Ela se aproximou. – E eu não vou deixar que você estrague isso.
Jade passou seus olhos por todo o meu corpo, com uma sobrancelha arqueada, mordeu o lábio.
- Belo vestido. – Se aproximou mais, derramando o vinho de sua taça em uma parte do meu vestido branco. – Oh, eu sinto muito, você sabe... Eu sempre fui desastrada.
- Jade... – Eu murmurei com a voz embargada, sentindo as lágrimas começaram a descer.
- Vá para casa (S-N).
E assim ela me deixou sozinha no banheiro, solitária com as minhas lágrimas, e a dor de ter tido a verdade tão exposta assim.
Eu não tenho nada de bom para oferecer à ninguém.
Sai do banheiro correndo, parando somente para retribuir o olhar que Zayn me lançou assim que eu passei em sua frente. Abaixei meus olhos, subindo as escadas até a cobertura.

Zayn pov.
Ela estava chorando, a maquiagem estava borrada e o nariz estava vermelho novamente. O vestido estava manchado de vinho, olhei para Jade do outro lado do salão, que a encarava com um olhar um tanto superior.
Senti um arrepio atravessar o meu corpo quando realizei o que havia acontecido. Jade, pouco antes de (S-N) sair chorando, havia me dito que iria ao banheiro.
Quando voltei meus olhos pro lugar onde (S-N) estava a poucos segundos, decepcionei-me ao não vê-la mais, procurei-a com o olhar, vendo apenas o vestígio de um vestido branco indo escada acima.
Dirigi-me até as escadas, que me levaram à cobertura do prédio. (S-N) estava perto de onde ela terminava, suspirei, andando devagar até onde ela estava. Talvez fosse a hora de dizer a ela tudo o que estivera entalado por todos esses anos.
Assim que me aproximei, vi sua pele arrepiada, enquanto seu corpo dava leve espasmos por conta do vento frio. Tirei meu blazer, depositando-o sobre os ombros dela com calma. (S-N), porém, não se assustou.
Seu rosto estava levantado enquanto ela olhava as poucas estrelas que haviam no céu.
- Você acha que elas tinham um plano para nós? – Perguntei me sentindo um idiota.
- Eu não sei. – Ela sussurrou com a voz fraca. – Eu esperei por todo esse tempo... Mas foi inútil.
- Não foi inútil (S-N), eu gosto de você e eu não quero que sofra.
- Você não devia gostar... Não deve se importar.
- Me escuta. – Puxei seu braço a fazendo se virar para mim. – Eu não estaria aqui se não me importasse. Eu sei que se passou tempo demais, que tudo mudou e as coisas ainda são novas demais e por mais difícil que seja de admitir, quando eu vi você, eu quis correr pros seus braços como eu faria há alguns anos atrás, eu quis te abraçar com força, eu quis cuidar de você porque você parecia não estar fazendo isso. Naquela noite eu quis deixar Jade sozinha e ir até o restaurante na esperança de que você estivesse lá.
- Eu não tenho nada de bom pra você, eu sou uma pessoa vazia Zayn.
- Não você não é. Você é maravilhosa, e eu não me importo quem você finge ser quando está com os outros, eu sei que dentro de você, a chama daquela adolescente sonhadora não se apagou. – Segurei seu rosto. – É difícil admitir, mas a minha chama também não se apagou. A minha chama por você.
Observei mais algumas lágrimas caírem dos seus olhos. Ela não estava convencida, apesar de ter abaixado um pouco o próprio escudo, perguntei-me onde foi que ela se perdeu? Porque parecia tão doente? Por que eu sentia que precisava ficar mais próximo?
Sem pensar muito deixei que meus olhos caíssem pelos lábios dela, meus dedos contornaram-nos, fazendo com que ela os contraísse. Era errado, mas naquele momento eu entendi que a minha mente nunca falaria mais alto que o meu coração. E ele, por sua vez, gritava por (S-N).
Colei meus lábios nos dela com certa pressa, sentindo todo o meu corpo se arrepiar diante do toque, ela, aos poucos, entreabriu os lábios dando passagem para a minha língua quente, sua mão parou em cima da minha, que segurava seu rosto. O beijo tinha o gosto das lágrimas dela misturadas com a saudade que eu sentia. Nossos corpos estavam colados, aquecendo um ao outro.  (S-N) me correspondia com a mesma intensidade e vontade.
Senti que as lágrimas dela aumentaram, deixei seus lábios com um selinho demorado, apenas para observa-la com os olhos apertados, ouvi um grunhido ao nosso lado. Meu coração se acelerou instantaneamente, para se acalmar em seguida, vendo que quem estava ali era Niall.
- Vai embora Zayn... – Ela me pediu em meio as lágrimas.
- Eu não vou desistir de você tão cedo, (S-N). – e com mais um selinho, a deixei na cobertura, sendo aquecida pelo meu blazer, que eu não fazia a mínima questão de ter de volta.




Leia a nota da Autora.








N/A: Bom tá ai, depois de quase um ano (eu acho) eu não gostei muito dessa parte mas espero não ter decepcionado ninguém. Foi o melhor que eu consegui fazer com o bloqueio criativo. 
Um recado: eu sei que tem um monte de imagines que precisam ser terminados, não se preocupem, todos eles serão. O meu processo criativo é muito chato e demorado, então não depende de mim qual história vai ser continuada, depende dele. Além disso, eu tenho um monte de pedidos pra fazer, então tenham paciência.
Obrigada pelos comentários no imagine do Liam (acredito que ele vai ser o próximo a ter continuação) e em All Too Well. Comentem bastante em Nerd, quero saber o que estão achando da história, e o que querem pra ela. Se tiverem músicas, fotos ou textos que lembrem essa história podem me mandar, assim me ajuda a ficar inspirada, e eu consigo escrever as continuações mais rapidamente. Obrigada <3.
Para falar comigo:
Twitter
Tumblr

23 comentários

  1. Vc não tem ideia de como é bom entrar no blog e ver a continuação de um imagine perfeito *-* eu adorei essa parte sério vc tem muito talento, nunca nos decepciona ♡♥♡♥
    Isa xx

    ResponderExcluir
  2. Perfeito. Nao sei nem o que comentar. ficou lindo :)
    -Leticia

    ResponderExcluir
  3. Caramba! Se saiu assim você estando com bloqueio de criatividade, quero só ver como iria sair sem o bloqueio, iria estar mais que perfeito *-*
    Tá muito perfeito, e eu estou muito curiosa pela continuação do imagine do Liam

    ResponderExcluir
  4. Tão maravilhoso quanto todos os outros.

    ResponderExcluir
  5. Surpreendente. A cada dia você fica mais surpreendente, e estou falando no bom sentido. Isso está magnifico.

    ResponderExcluir
  6. Genti ela quer para de escrever e eu sou a unica que ta tentando convencer ela a nao para, vcs bem que podiam me ajudar ja que vcs exigem tanto dela
    http://querido-onedirection.tumblr.com/post/84490757600

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa pq parar? Ela tem um super talento! Acho que só deveeia divulgar mais o blog! Tenho certeza que muita gente iria gostar dos imagines! Vamo divulgar!!!!
      Isa

      Excluir
    2. Não pare, vc é uma ótima escritora, amo seus imagines, sou leitora novas, mas amei os q eu estou lendo, ñ faz isso com a gente nope, amamos vc, seus imagines são perfeitos!! ;333 #StayStrong precisamos de vc como escritora, seu imagines e fic's são demais!! amo muito!!

      Excluir
  7. vei vc samba sério sou apaixonada por seus imagines

    ResponderExcluir
  8. Jami, mais uma vez você me surpreendeu. Finalmente consegui terminar de ler nerd e uau!! Você tem um jeito com as palavras que me deixam encantada. Nunca vou me cansar de dizer isto, por mais que você não acredite. Parabéns amr, mesmo!! (Louise, Oceanos-profundos)

    ResponderExcluir
  9. Você não pode parar de escrever, seus imagines são perfeitos. Eu amei essa continuação, está perfeita *-*

    ResponderExcluir
  10. OH MY JOSH NECESSITO DA CONTINUAÇÃO DESSE IMAGINE!! SEM CRIATIVIDADE?? FICOU PERFEITO, Ñ IMAGINO COMO É VC COM CRIATIVIDADE, FICOU MT PERFEITO CONTINUAAAAAAAAAA! ESSE E O DO LIAM!! <3

    ResponderExcluir
  11. continua,por favor ta perfeito <3

    ResponderExcluir
  12. Se eu tivesse a metade da sua criatividade eu já tava feliz! Você tem muito talento ameii a continuação

    ResponderExcluir
  13. Eu quasar morri de anciedade este too todo a espera mas valeu a pena já que foi perfeito mas por favor não fiques mais tanto tempo sem continuar sem duvidaste é um dos melhores imagines :)

    ResponderExcluir
  14. Continua ta perfeito ! Please postar logo !
    Thatahxx

    ResponderExcluir
  15. Continua Por favor :(

    ResponderExcluir
  16. Continua Porfavor 😞:'( ta perfeito amei D++ 😍😍

    ResponderExcluir
  17. Continua ta perfeito

    ResponderExcluir